Idealismo como hiperrealismo

Ironicamente, observo, alguns idealistas não são idealistas de partida, mas ao contrário, são hiper-realistas. Contudo, são tão realistas que acabam por apontar a essência das coisas de forma efetiva e real, mas à parte de tudo o que devém. Daí, por buscarem algo incorrigivelmente realista, ou antes por buscarem algo incorrigivelmente hiperrealista, tornam-se teoreticamente idealistas, mas muitas vezes alicerçados em práticas louváveis – e por prática não me refiro apenas às ciências práticas, refiro-me primeiro a obras tangíveis.

Aliás, adentrar no idealismo por consequência (e não por ponto de partida) foi o que aconteceu comigo, mas logo não vi nada tão claro quanto aquilo que dizem os niilistas: As idéias são ídolos! Em meu íntimo porém, eu soube de pronto que os idealistas que antes de tudo são hiper-realistas,  quando se tornam verdadeiros filósofos, compreendem nos sistemas filosóficos não um ou outro sistema, mas uma gestação aporética do que se quer efetuar – é mais ou menos isso o que querem dizer alguns comentadores de Plotino quando falam que a filosofia é uma gestação aporética e caso não seja partejada, o conhecimento de alguma se perderá como imagem do conhecimento. Ou seja, de alguma forma o conhecimento é imagem do verdadeiro conhecimento, ou para ficar mais claro, o conhecimento é imagem da sabedoria.

Mas como atingir a sabedoria? Caminhando, e talvez o primeiro passo seja reconhecer que o verdadeiro conhecimento, a partir dele mesmo, se atualiza não nas letras, mas no que delas devém. Se assim compreendermos a filosofia, quer dizer, se a compreenderemos não só enquanto theoria mas também enquanto poiesis, não estaremos a falar abobrinhas; estaremos porém a praticar tudo o quanto adquirimos por informação, estaremos a conhecer, estaremos a saber e a saber verdadeiramente, efetivamente, praticamente.

Tags: , , , , , , , , ,

Categoria: Ética e Cidadania, Filosofia

Sobre o(a) Autor(a) ()

Estudante de Filosofia (Universidade Federal de Pernambuco - UFPE), tenho paixão pelo mundo. Busco conhecer a vida em seus mais íntimos aspectos: desde a origem do primeiro ser ao que está se desenvolvendo no imensurável circulo existencial. Prezo pela comunicação afetiva e verdadeira e, através de tais encantos, vivencio a Palavra em seus mais profundos aspectos, isto é, o conhecer e o comunicar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas