Ética

Em tua face estava gravado o receio ao oferecer do copo de vinho.
Sem saber se poderia me embriagar ou me fazer provar do sabor de tua cultura,
Eu disse ao belo e moral que havia em ti: “Se o júbilo te for Lei eu provarei da sua doçura”.

Sob o sol alguma Musa, antes grega agora judia, disse aos Coríntios:
“Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém.
Tudo me é permitido, mas eu não deixarei que nada me domine.
Tudo me é permitido, mas há um todo que tem valor de nada.
Tudo me é permitido, mas eu não bebo desse nada”.

Se em tua casa houver ebriedade, dela degustarei como o maior desejo que dado já me foi,
Mas se em vosso lar a carne for uma ofensa, jamais provarei nem do cordeiro nem do boi.

Sobre a lua um Querubim, ora russo ora romano, disse-me pelos Coríntios:
“Não estou escrevendo na esperança de que faças por mim.
Prefiro morrer a permitir que alguém me traga algum orgulho ignóbil.
Procuro comprazer, busco envolver e conter a todos de todas as formas,
Pois não estou procurando o meu próprio bem, mas o bem de muitos.
Não te trago sofismas, não te trago normas;
Aqui te trago idéias, trago-te formas”.

Eis que posso visitar todas as esferas: negras, brancas, amarelas, verdes;
Suporto a pobreza da matéria, suporto a ignorância da calma,
Conheço do sofrimento, reconheço o arrependimento,
Mas desconheço qualquer lei que se faça apartada da alma.

Certamente hei de visitar todas as terras que são,
Mas se em alguma eu trouxer o não
Ou será preciso ensinar-me sobre aquilo que não sei
Ou a maldade do que encontro estará despida
Segundo um conceito que como belo jamais pensei.

Posso pisar nos solos férteis,
Contemplar os mansos,
Rogar pelos pobres,
Visitar os atenciosos…

Quanto aos ardilosos,
Resta-me aguardar com toda paciência
Para mostrar que onde há respeito há Lei
E onde houver contravenção o ego será Rei.

Tags:

Categoria: Poesias

Sobre o(a) Autor(a) ()

Estudante de Filosofia (Universidade Federal de Pernambuco - UFPE), tenho paixão pelo mundo. Busco conhecer a vida em seus mais íntimos aspectos: desde a origem do primeiro ser ao que está se desenvolvendo no imensurável circulo existencial. Prezo pela comunicação afetiva e verdadeira e, através de tais encantos, vivencio a Palavra em seus mais profundos aspectos, isto é, o conhecer e o comunicar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas