Tag: Ser

Não há vida intelectual sem oração

Não há vida intelectual sem oração

Não há vida intelectual sem oração, ainda que em certo grau possa haver a erudição nos ímpios. Isso porque, como expressa São Máximo, a oração – e somente ela – separa o intelecto dos pensamentos, apresentando então a verdade integralmente desnuda. Para compreender a necessidade desse desnudamento, é preciso ter em mente duas coisas: a […]

Continue Lendo

A angústia na filosofia heideggeriana

A angústia na filosofia heideggeriana

Na angústia o homem se sente estranho – todas as coisas e o próprio ser-aí afundam numa indiferença. Através dessa indiferença, o homem deixa de encontrar apoio no ente. Não há significação, não há projeto de ser, não resta nenhum consolo: o ente já não diz nada. A angústia, nesse sentido, inviabiliza que o ser-aí […]

Continue Lendo

As Trevas Luminosas e a Apofaticidade da Teologia Ortodoxa

As Trevas Luminosas e a Apofaticidade da Teologia Ortodoxa

“Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz.” (Daniel 2:22) A imagem mais clássica e representativa do caminho da alma para Deus, de forma paradoxal, é a treva luminosa . Autores Ortodoxos desde a antiguidade utilizaram-se deste conceito como ilustração da característica apofática da […]

Continue Lendo

O conceito de Logos em Heidegger

O conceito de Logos em Heidegger

Uma das propostas fundamentais de Heidegger é desobstruir a polissemia do conceito de logos. Eis como, à sua maneira, a filosofia heideggeriana se volta à anterioridade do logos apofântico[1] que, ao contrário de vislumbrar o ser simplesmente dado (vorhanden), se atenta ao contexto de cada coisa em sua relação com a totalidade. O sujeito então […]

Continue Lendo

O que a Filosofia Primeira de Aristóteles estuda?

O que a Filosofia Primeira de Aristóteles estuda?

Metafísica Delta e Gama

Para Aristóteles, a filosofia primeira (ontologia) é a ciência que estuda o ente enquanto ente, isto é, a compreensão do ser em seu sentido primeiro e substancial. A filosofia não é uma ciência em particular que busca conhecer no ente um atributo por concomitância (que acompanha o ser, isto é, o ente enquanto “outro”, “ao […]

Continue Lendo

Como Spinoza fundamenta a tese do necessitarismo: “O necessário é a única modalidade do ser”?

Como Spinoza fundamenta a tese do necessitarismo: “O necessário é a única modalidade do ser”?

A filosofia de Spinoza culmina na proposição de que as noções de realidade, determinação e atualidade se reúnem num único complexo onde tudo é necessário e, por conseguinte, nada é contingente. A contingência, aliás, é mera imaginação acarretada pela ignorância dos homens sobre as verdadeiras causas das coisas. De fato, “o que é, é pura necessidade”, nada […]

Continue Lendo

Breviário de Aristóteles: Livro Δ da Metafísica

Breviário de Aristóteles: Livro Δ da Metafísica

Em suma, o Livro Δ da Metafísica de Aristóteles reúne e explica uma série de termos relevantes à temática da filosofia primeira dos quais este texto tem por objetivo abordar seus oito primeiros. Alguns comentadores compreendem o Livro Δ como um léxico metafísico, no entanto, devido à sua brevidade, Giovanni Reale prefere dizer que ele tem […]

Continue Lendo

Breviário de Aristóteles: Livro Γ da Metafísica

Breviário de Aristóteles: Livro Γ da Metafísica

O Livro Γ da Metafísica de Aristóteles é organizado em oito partes das quais este escrito tem por objetivo resumir e entender as suas três primeiras, são elas: A Definição da metafisica como ciência do ser enquanto ser, Os significados do ser, as relações entre o uno e o ser e as várias noções que entram […]

Continue Lendo

Hilemorfismo: a constituição do ser vivo em Aristóteles

Hilemorfismo: a constituição do ser vivo em Aristóteles

É inverossímil entender a Física e a Metafísica aristotélica de modo fracionário uma vez que uma e outra estão intimamente conectadas. Para Aristóteles, Metafísica é a ciência teorética que indaga pelas causas e princípios primeiros, sendo, em contrapartida, a Física aquela que, também dentre as ciências livres, tem como primeiro agente de averiguação as substâncias […]

Continue Lendo

Não-ser, káiros e verdade como kosmos do discurso

Não-ser, káiros e verdade como kosmos do discurso

As teses de Górgias

Introdução Eis como Aldo Dinucci designa seu desafio na Miscelânea Sofística: “Falar sobre a Sofística para rebater a costumeira depreciação do pensamento sofístico”. O professor se propõe a descaracterizar os infundados preconceitos milenares a respeito da Sofística que distinguem esta da Filosofia, colocando-a como uma anti-Filosofia. No entanto, uma vez que Platão “encontrou relevância no pensamento sofístico, […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas