Tag: Nada

A angústia na filosofia heideggeriana

A angústia na filosofia heideggeriana

Na angústia o homem se sente estranho – todas as coisas e o próprio ser-aí afundam numa indiferença. Através dessa indiferença, o homem deixa de encontrar apoio no ente. Não há significação, não há projeto de ser, não resta nenhum consolo: o ente já não diz nada. A angústia, nesse sentido, inviabiliza que o ser-aí […]

Continue Lendo

Não-ser, káiros e verdade como kosmos do discurso

Não-ser, káiros e verdade como kosmos do discurso

As teses de Górgias

Introdução Eis como Aldo Dinucci designa seu desafio na Miscelânea Sofística: “Falar sobre a Sofística para rebater a costumeira depreciação do pensamento sofístico”. O professor se propõe a descaracterizar os infundados preconceitos milenares a respeito da Sofística que distinguem esta da Filosofia, colocando-a como uma anti-Filosofia. No entanto, uma vez que Platão “encontrou relevância no pensamento sofístico, […]

Continue Lendo

Sobre a natureza e a contemplação

Sobre a natureza e a contemplação

A partir da Enéada III.8 [30] de Plotino

Através de uma sabedoria luminar, Plotino expressa como todas as coisas anseiam a contemplação e miram esse fim, não só os viventes racionais, mas também os irracionais e a natureza nas plantas e na terra que as engendra. Todas elas contemplam com a intensidade que lhes é possível, atingindo este fim de modo diferente, umas verdadeiramente, […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas