Tag: Movimento

Semelhanças e diferenças entre Marx e Hegel

Semelhanças e diferenças entre Marx e Hegel

Com finalidade de demonstrar as semelhanças e diferenças entre Karl Marx e G. W. F. Hegel, devemos, antes de tudo, principiar que muitas de suas discordâncias estão imersas em suas convergências, pois Marx retira muito do pensamento de Hegel, sem, porém, se limitar a este, razão pela qual o primeiro “revoluciona” o sentido da obra […]

Continue Lendo

A busca do Inútil em Bergson

A busca do Inútil em Bergson

Da natureza da mudança à dilatação da percepção na Arte

Henri Bergson revigorou a importância da metafísica no início do século XX, reestruturando radicalmente sua comum compreensão. O filósofo compreende uma metafísica do devir, distinta da ciência dos primeiros princípios, da permanência, que essencialmente constituíam a tradição filosófica histórica. Desde o início, segundo Bergson, a tradição não contemplou rigorosamente o papel da mudança, rumando sentido […]

Continue Lendo

Por que o sexo na existência humana é humano

Por que o sexo na existência humana é humano

Defendo que é uma posição mui ingênua argumentar ser a sexualidade humana eminentemente animal pois antes de tudo falar do sexo humano não é falar do sexo do ponto de vista filogênico mas todavia ôntico – e é certo que a ontogênese (história biológica do indivíduo) não é igual à filogênese (história evolutiva da espécie) bem como a sexualidade ôntica não […]

Continue Lendo

Hilemorfismo: a constituição do ser vivo em Aristóteles

Hilemorfismo: a constituição do ser vivo em Aristóteles

É inverossímil entender a Física e a Metafísica aristotélica de modo fracionário uma vez que uma e outra estão intimamente conectadas. Para Aristóteles, Metafísica é a ciência teorética que indaga pelas causas e princípios primeiros, sendo, em contrapartida, a Física aquela que, também dentre as ciências livres, tem como primeiro agente de averiguação as substâncias […]

Continue Lendo

Conhecimento experimental

Conhecimento experimental

Constituída de carne e tecidos, sinto-me em perfeito funcionamento corporal conforme fui geneticamente capacitada em nascimento. Conjuntamente, entre sangue e estrutura cerebral, pergunto-me de onde vêm as afecções sentidas neste tronco sobre o qual vividamente movo. Embora sem desenvoltura técnica, identifico todos os meus membros harmonicamente movimentando-se em ondas vibrantes, posso experienciar a energia por eles emanada. […]

Continue Lendo

Demócrito e o atomismo clássico

Demócrito e o atomismo clássico

Embora hoje o atomismo seja conhecido como uma doutrina física e química, seguramente seu estudo teve um preâmbulo filosófico, ou seja, não foi “cientificamente“ que seus fundadores – Leucipo (±490/460-420 a.C.) e Demócrito de Abdera (±460-360 a.C.) – sustaram os componentes últimos da matéria enquanto corpúsculos indivisíveis, em movimento num vazio infinito. Se quisermos uma demonstração disso, podemos recorrer a Aristóteles, pensador que […]

Continue Lendo

A biologia aristotélica

A biologia aristotélica

Desde a Academia platônica já eram feitas classificações sobre os animais e plantas em gênero e espécie, todavia somente no Liceu a biologia se tornou um objeto de estudo sistemático. As obras aristotélicas cujo tema é a physis tratam-na amplamente; enquanto o conhecimento astronômico é nobre e distante, o estudo dos corruptíveis, isto é, das plantas e dos […]

Continue Lendo

Medo: do movimento natural ao problema da finitude

Medo: do movimento natural ao problema da finitude

A partir da semelhança entre as paixões dos diferentes homens, quem quer que olhe para dentro de si mesmo, e examine quaisquer uma de suas manifestações corporais e/ou psíquicas, poderá ver que são as mesmas que regem a todos os homens, especialmente naquilo que permanece desde o nascimento, isto é, o medo. O grande filósofo […]

Continue Lendo

Anaxímenes e o sopro infinito do ar

Anaxímenes e o sopro infinito do ar

Anaxímenes de Mileto, filho de Eurístrato, foi discípulo de Anaximandro; alguns há que afirmam que foi também discípulo de Parménides. Disse ele que o princípio material era o ar e o infinito; e que os astros se movem, não por baixo da Terra, mas em redor dela. (Diógenes Laércio II, 3) Tudo o que Aristóteles […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas