Tag: Devir

Qual a relação entre a crise da Metafísica e a vida?

Qual a relação entre a crise da Metafísica e a vida?

O fio condutor para relacionar a crise da Metafísica com a vida está na narrativa do Crepúsculo dos Ídolos, segundo a qual não é preciso dispor de forças reativas para teorizar em favor do declínio do suprassensível – para isso, de forma genealógica, basta narrar a própria história da Metafísica. Pois bem, segundo Nietzsche, ela começa com […]

Continue Lendo

A busca do Inútil em Bergson

A busca do Inútil em Bergson

Da natureza da mudança à dilatação da percepção na Arte

Henri Bergson revigorou a importância da metafísica no início do século XX, reestruturando radicalmente sua comum compreensão. O filósofo compreende uma metafísica do devir, distinta da ciência dos primeiros princípios, da permanência, que essencialmente constituíam a tradição filosófica histórica. Desde o início, segundo Bergson, a tradição não contemplou rigorosamente o papel da mudança, rumando sentido […]

Continue Lendo

Hilemorfismo: a constituição do ser vivo em Aristóteles

Hilemorfismo: a constituição do ser vivo em Aristóteles

É inverossímil entender a Física e a Metafísica aristotélica de modo fracionário uma vez que uma e outra estão intimamente conectadas. Para Aristóteles, Metafísica é a ciência teorética que indaga pelas causas e princípios primeiros, sendo, em contrapartida, a Física aquela que, também dentre as ciências livres, tem como primeiro agente de averiguação as substâncias […]

Continue Lendo

O élan vital – Khepri

O élan vital – Khepri

| 30/08/2015 | 0 Comentários

Em uma madrugada oportuna de outono, vi-me tomado pelo espírito de um Übermensch. Ele sentou ao meu lado – ainda que uma parte minha dissesse-se relutante – e retirou do meu coração toda angústia desnuda, em jazigo, há tempos. No silêncio do embate, meu espectro sentiu o colapso. Logo era cancro em brasa, de um […]

Continue Lendo

Pré-socráticos em: a arché dos infortúnios recifenses

Pré-socráticos em: a arché dos infortúnios recifenses

Continue Lendo

A verdade revelada e o platonismo de Sáadia Ben Iossef

A verdade revelada e o platonismo de Sáadia Ben Iossef

Inimigo do materialismo sensualista, para o filósofo judeu a crença na criação é demonstrável

Sáadia ben Iossef de Faium (882-942), filósofo judeu da Idade Média, tem por requisito básico para o filosofar uma prévia verdade da revelação. A tarefa da filosofia funciona como prova racional do que já se conhecia através do conhecimento natural da fé. Relacionando com a origem do mundo, fica óbvio para Sáadia – tanto como uma […]

Continue Lendo

Errância das ciências pelo filósofo do martelo

Errância das ciências pelo filósofo do martelo

A partir da Vontade de Poder de Nietzsche

No início de uma de suas mais importantes obras, A Vontade de Poder, Friedrich W. Nietzsche afirma ter sido o autocontrole do homem religioso uma espécie de escola preparatória para o caráter científico. Curioso essa denominação, dado que outros filósofos como os do medievo afirmavam ter sido a filosofia um preparo para o Cristianismo. Não […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas