RSSMisticismo

Não há vida intelectual sem oração

Não há vida intelectual sem oração

Não há vida intelectual sem oração, ainda que em certo grau possa haver a erudição nos ímpios. Isso porque, como expressa São Máximo, a oração – e somente ela – separa o intelecto dos pensamentos, apresentando então a verdade integralmente desnuda. Para compreender a necessidade desse desnudamento, é preciso ter em mente duas coisas: a […]

Continue Lendo

Feminismo e Ideologia de Gênero numa perspectiva Tradicional

Feminismo e Ideologia de Gênero numa perspectiva Tradicional

Se observarmos as antigas tradições espirituais pode-se notar que geralmente se tem associado ao masculino o ativo e o exterior, o aspecto exotérico de uma cultura, enquanto que o feminino está associado ao passivo, o interior, o oculto, aquilo que não é mostrado explicitamente à luz – a alma, por exemplo, está sempre relacionada com […]

Continue Lendo

Etimologia, caracterizações e tipos de Misticismo

Etimologia, caracterizações e tipos de Misticismo

Etimologia Segundo António de Macedo [1], o substantivo “misticismo”, de cunhagem mais recente, tem sua origem em um adjetivo antigo, “mystikos”, o qual remetia aos mistérios, sobretudo os eleusinos. Por sua vez, a palavra “mistério” se originou da raiz my- (ou –mu), da qual derivaram verbos gregos como myeô (iniciar nos mistérios, sagrar, instruir) e […]

Continue Lendo

Sentidos e aspectos literários das Enéadas de Plotino

Sentidos e aspectos literários das Enéadas de Plotino

Estudar um filósofo com excelência exige uma hermenêutica de sentidos e aspectos literários de seus escritos (e/ou de seus discípulos), não à toa, portanto, muitos bons filósofos foram filólogos (philologia, do grego φίλος–philos-amor e λόγος-logos-palavra/razão). Maria Molder, professora da FCSH-UNL, é um exemplo de quem defende que a filosofia e a filologia se aproximam, ou por outra, entram […]

Continue Lendo

Ensinamentos do curso de Kabbalah com o Rabino Joseph Saltoun

Ensinamentos do curso de Kabbalah com o Rabino Joseph Saltoun

O seguinte texto condiz com anotações redigidas no curso de Introdução à Kabbalah ministrado pelo Rabino Joseph Saltoun em Recife nos dias 26, 27 e 28 de outubro de 2015. Tal escrito não reproduz todas as interpretação cabalísticas, mas apenas a apresentada por esse estudioso da cabalá e da teosofia religiosa. O FiloVida reproduz seu conteúdo de forma expositiva embora não esteja vinculado […]

Continue Lendo

Laboratório de Filosofia Antiga: Plotino, Enéada III.8 [30]

Laboratório de Filosofia Antiga: Plotino, Enéada III.8 [30]

Sobre o silêncio, a natureza, a contemplação e o Uno

Comprometi-me a apresentar no Laboratório de Filosofia Antiga o pensamento de Plotino, razão pela qual meus pensamentos voltaram a se debruçar diante de tão curioso filósofo. Por dias pensei repetidas vezes no que poderia ser dito acerca de um sapiente neoplatônico tal como foi Plotino. A respeito de quê poderei discursar?, pensei. Falar de Plotino não é tarefa fácil, quem o […]

Continue Lendo

Sobre os demônios

Sobre os demônios

Opinião dos platônicos, de um sacerdote judeu e do papa Francisco

Há quem julgue que uns deuses são bons e outros maus. Mas também há quem lhes atribua apenas honra e glória tal que não pensa haver algum deus mau. Para os cristãos, aqueles que afirmaram haver deuses bons e deuses maus teriam dado aos demônios o nome de deuses. Como estes, aqueles que dizem ser todos os deuses bons […]

Continue Lendo

Abraxas em Jung – A unificação do bem e do mal

Abraxas em Jung – A unificação do bem e do mal

O pássaro luta para sair do ovo. O ovo é o mundo. Aquele que nasce primeiro deve destruir um mundo. O pássaro voa até Deus. O nome do Deus é Abraxas – Herman Hesse, Demian É comum do ser humano se encontrar atormentado pela falta de respostas às perguntas que faz sobre sua existência. O homem […]

Continue Lendo

Energia como intermédio entre Espírito e Natureza

Energia como intermédio entre Espírito e Natureza

A voz de Diego Carvalho

Diego Carvalho tem por princípios a autonomia, cooperação, solidariedade, espiritualismo, coletivismo e familiarismo. Sua existência se movimenta por viagens ao redor do Brasil, saiu da rotina doméstica desde cedo, acredita que devemos lutar por uma organização harmônica do indivíduo para o meio, e não do meio para o indivíduo. FilosofiaVerde: A vivência cotidiana dos homens acabou por assumir […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas