RSSEspiritualidade

Principais frases dos Relatos de um Peregrino Russo

Principais frases dos Relatos de um Peregrino Russo

1. Pela graça de Deus, sou um homem cristão; pelas minhas ações, um grande pecador. 2. A própria oração vai revelar-lhe de que maneira ela pode se tornar uma prece perpétua; mas isso demora algum tempo. 3. Não é através da sabedoria desse mundo nem através de um vão desejo de obter conhecimentos que somos […]

Continue Lendo

Não há vida intelectual sem oração

Não há vida intelectual sem oração

Não há vida intelectual sem oração, ainda que em certo grau possa haver a erudição nos ímpios. Isso porque, como expressa São Máximo, a oração – e somente ela – separa o intelecto dos pensamentos, apresentando então a verdade integralmente desnuda. Para compreender a necessidade desse desnudamento, é preciso ter em mente duas coisas: a […]

Continue Lendo

Receitas veganas para tempos de Jejum Ortodoxo ☦

Receitas veganas para tempos de Jejum Ortodoxo ☦

Queijo prato vegatal Ingredientes 3 colheres de sopa purê de mandioca ou mandioquinha, 1 xícara polvilho doce, 1/2 xícara polvilho azedo, 3 colheres de sopa óleo azeite ou creme vegetal, 1 colher de café de sal, 1/2 limão extrair o sumo, 1 colher de chá levedo de cerveja, 1/2 colher de chá açafrão em pó. […]

Continue Lendo

Nepsis (νῆψις)

Nepsis (νῆψις)

Nepsis (νῆψις) é um termo grego que pode ser traduzido por “vigilância” e “sobriedade”, ou fenomenalmente, pelo neptikos, o homem de “existência vigilante e sóbria”. No cristianismo oriental, se diz que a permanência neste estado é a marca da santificação, que nestes termos, se caracteriza pela permanente concentração do pensamento enquanto este não é mais afetado nem […]

Continue Lendo

Kenosis (κενόω)

Kenosis (κενόω)

Kenosis vem do verbo grego κενόω, que significa “vazio”, “despir-se”. Na língua francesa, o termo akène, tem a mesma raiz deste termo grego, e é muito usado na botânica, significando uma espécie de fruto que não pode se abrir sozinho. Em sentido teológico, análogo a isso, vemos que sozinho em seu próprio desejo, que quase […]

Continue Lendo

Breve nota sobre religião e moral

Breve nota sobre religião e moral

Nenhuma religião veraz poderá ser moralista, porque se o for, hesitará em religar o homem ao divino, conservando-o porém ligado ao Estado, à nação. Disto não decorre que a religião é amoral ou imoral. Decorre porém que sua ética lhe é como um meio vivo e prático de se converter a Deus.

Continue Lendo

Uma cosmovisão cristã contemporânea confessional

Uma cosmovisão cristã contemporânea confessional

Os pais da Igreja buscaram compreender como as ideias dos pensadores expressavam o Logos em suas épocas, devemos fazer o mesmo
| 24/11/2016 | 0 Comentários

O Θεός adjunto do λόγος sempre existiram em sua atemporalidade eterna, geraram o metatempo em seus estados absolutos de processamento abstrato, estabelecendo o metatempo emanaram os anjos, entes imateriais que possuem o livre arbítrio no agir. Alguns destes entes se levantaram contra Deus, e se tornaram entes decaídos, já que não há penumbra na ausência […]

Continue Lendo

As Trevas Luminosas e a Apofaticidade da Teologia Ortodoxa

As Trevas Luminosas e a Apofaticidade da Teologia Ortodoxa

“Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz.” (Daniel 2:22) A imagem mais clássica e representativa do caminho da alma para Deus, de forma paradoxal, é a treva luminosa . Autores Ortodoxos desde a antiguidade utilizaram-se deste conceito como ilustração da característica apofática da […]

Continue Lendo

Homicídio alimentar e suicídio invisível

Homicídio alimentar e suicídio invisível

Perceber que se tem certos vícios alimentares ainda não considerados indiciosos por quase ninguém, ou ao menos pela massa da população que também os têm, é como encontrar um enferrujado cadeado de laboriosa abertura. Sucede que a intemperança do declínio ético-corporal se torna de difícil cura, pois sua incorreção é muito mais sutil que, i.g., o álcool, o […]

Continue Lendo

Nomen e numen: o nome e o mistério

Nomen e numen: o nome e o mistério

Uma larga tradição da Roma antiga acreditava que na essência de cada coisa encontra-se um numen (o “mistério”, o “ignoto”). Por isso, de modo sacral, entre os romanos, conhecer a verdade de uma coisa (seu numen) é, por assim dizer, apreender o seu nomen. Portanto, falar um nome (tradução livre para nomen), antes de pronunciar um signo linguístico […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas