RSSCiências dos Números

Demócrito e o atomismo clássico

Demócrito e o atomismo clássico

Embora hoje o atomismo seja conhecido como uma doutrina física e química, seguramente seu estudo teve um preâmbulo filosófico, ou seja, não foi “cientificamente“ que seus fundadores – Leucipo (±490/460-420 a.C.) e Demócrito de Abdera (±460-360 a.C.) – sustaram os componentes últimos da matéria enquanto corpúsculos indivisíveis, em movimento num vazio infinito. Se quisermos uma demonstração disso, podemos recorrer a Aristóteles, pensador que […]

Continue Lendo

Larry Laudan: A ciência como atividade de resolução de problemas

Larry Laudan: A ciência como atividade de resolução de problemas

“A ciência é, em essência, uma atividade de resolução de problemas“, disse Larry Laudan em 1986. Breves descrições biográficas bem podem explanar como um homem chegou a ser um filósofo da ciência e epistemologia contemporânea, e, fazendo jus a seu título, tornar-se um forte crítico às pretensões da epistemologia cientificista em aspectos como o realismo epistemológico e […]

Continue Lendo

A Douta Ignorância Cusana:  Do máximo absoluto à sua contração

A Douta Ignorância Cusana: Do máximo absoluto à sua contração

Através da realização de um breve levantamento da teologia medieval melhor podemos chegar ao cerne da filosofia de Nicolau de Cusa, um dos pensadores mais importantes do século XV. A Idade Média foi responsável por sintetizar as concepções gregas acerca da natureza e realizar algo similar a uma instrumentação de conhecimento sobre a teologia romana […]

Continue Lendo

Que é a matéria, de Bertrand Russell

Que é a matéria, de Bertrand Russell

Bertrand Russell no ABC da Relatividade levanta a questão “Que é matéria?” não na qualidade de metafísico, mas referindo-se à possível veracidade da Física moderna e, mais especialmente, da teoria da relatividade. Russell mostra haver, desde o início da especulação científica, duas concepções tradicionais de matéria, isto é, a dos atomistas, que a começar por Leucipo e Demócrito concebia […]

Continue Lendo

A arte matemática

A arte matemática

n.1

A maior descoberta na vida de um homem é a descoberta do método. Senão do melhor método, daquele que lhe é próprio. E ele o conduz ao fim de todos os métodos, que não pode ser outra coisa senão a sapiência. Mas um e outro, isto é, a sapiência e o método, não são em […]

Continue Lendo

Dos Elementos Euclidianos

Dos Elementos Euclidianos

E todo problema e todo teorema, o completo de partes suas perfeitas, querem ter em si todas estas: enunciado, exposição, distinção (ou especificação), construção, demonstração, conclusão. E dessas, o enunciado diz o que é o procurado do que é dado. Pois o enunciado perfeito é de ambos. E a exposição, tendo separado o dado, apronta-o, […]

Continue Lendo

Historicidade da Mecânica Celeste

Historicidade da Mecânica Celeste

O verdadeiro objetivo da Mecânica Celeste não é o cálculo das efemérides… mas reconhecer se a Lei de Newton é suficiente para explicar todos os fenômenos. D. Boccaletti, G. Pucacco, Theory of Orbits, vol. I, Springer, (1996). Desde os primórdios a humanidade tem interesse em conhecer os fenômenos celestes. A Astronomia destaca-se como uma das ciências mais […]

Continue Lendo

Fundamentos da Mecânica Clássica

Fundamentos da Mecânica Clássica

Pressupostos da Física Newtoniana

1ª Lei da Inércia: “Um corpo em repouso tende a permanecer em repouso, e um corpo em movimento tende a permanecer em movimento”; um corpo só altera seu estado de inércia se sofrer a ação de uma força diferente de zero. 2ª Lei da Inércia: a Força é sempre diretamente proporcional ao produto da aceleração de um […]

Continue Lendo

Sobre a religiosidade de Einstein

Sobre a religiosidade de Einstein

Uma cientificista espiritualidade cósmica

A compreensão harmônica do Cosmos pode tornar-se uma hierofania pois, pela visão da totalidade do Universo, o intelecto é capaz de manifestar o sagrado. Entre as diversas interpretações da realidade, encontra-se a aparente divisão entre sacralidade da Natureza e espiritualidade cósmica. É difícil ao homem religioso fiar-se por uma Natureza exclusivamente biológica. Pelo contrário, para este […]

Continue Lendo

Pitágoras e o Pitagorismo

Pitágoras e o Pitagorismo

Dizem que os pitagóricos distinguiam três tipos de animais racionais: deuses, humanos e seres como Pitágoras (Jâmblico VP 31), também se dizia que Pitágoras era o deus Apolo em forma humana. Dessa maneira ele não só era apresentado enquanto fundador de uma escola matemática, como também de sua relação com a música, astronomia e filosofia. Segundo A. N. Whitehead (Science and the Modern […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas