RSSZoologia

A Arché dos sexos

A Arché dos sexos

Desde a origem da vida biológica na Terra estima-se que cerca de 90% das espécies existentes no globo tenham se extinguido devido a tantas mudanças ambientais, e a própria “morte” desses seres têm fornecido formas de sobrevivência a todos os outros que sobreviveram e seus materiais genéticos ajudado em certo grau ao surgimento de novas […]

Continue Lendo

A biologia aristotélica

A biologia aristotélica

Desde a Academia platônica já eram feitas classificações sobre os animais e plantas em gênero e espécie, todavia somente no Liceu a biologia se tornou um objeto de estudo sistemático. As obras aristotélicas cujo tema é a physis tratam-na amplamente; enquanto o conhecimento astronômico é nobre e distante, o estudo dos corruptíveis, isto é, das plantas e dos […]

Continue Lendo

A percepção darwiniana sobre o belo

A percepção darwiniana sobre o belo

Analisando as dificuldades de suas teorias (A origem das espécies, cap. VI), Charles Darwin chega a uma indagação: o quanto sua doutrina utilitarista seria verdadeira? O naturalista britânico segue com um levantamento filosófico: os detalhes da estrutura dos organismos foram produzidos para o bem de seu possuidor (evolução), para satisfazer a beleza do Criador/criatura ou pela […]

Continue Lendo

Mentalidade animal: inteligência prática

Mentalidade animal: inteligência prática

Nas duas últimas décadas houve uma grande transformação na forma como se via a inteligência dos animais. Defendia-se que o comportamento do ser humano era orientado pela inteligência, pensamento e consciência, enquanto o comportamento animal regia-se por instintos inatos e reflexos condicionados. A inteligência animal refere-se às capacidades cognitivas dos animais não humanos, tais como a […]

Continue Lendo

Amor e morte no louva-a-deus

Amor e morte no louva-a-deus

O canibalismo sexual

Levei um macho de Mantis carolina [louva-a-deus] a um amigo que vinha mantendo uma fêmea solitária como mascote. Colocados os dois no mesmo frasco, o macho, alarmado, procurou escapar. Em poucos minutos, a fêmea conseguiu agarrá-lo. Primeiro, ela lhe arrancou parte do tarso dianteiro esquerdo e devorou-lhe a tíbia e o fêmur. Em seguida, roeu-lhe […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas